Como manter o controle do fluxo de caixa da empresa?

Uma das principais tarefas da gestão financeira das empresas é manter o controle do fluxo de caixa. Quando isso não é feito de forma eficiente, podem surgir problemas que comprometem as finanças do negócio.

O acompanhamento rigoroso de entradas e saídas de recursos é fundamental para fazer projeções e planejar os próximos passos do negócio. Às vezes confundido com o controle simples do caixa, o acompanhamento do fluxo de caixa vai além da análise do registro do dinheiro que entra e sai da empresa.

Isso porque as informações do controle do fluxo permitem projetar o saldo do caixa em diferentes épocas. Com isso, é possível comparar o que foi planejado e o que foi efetivamente feito.

Tudo isso é importante para a empresa saber se precisa ou não de mais recursos, além de garantir também que o excedente seja aplicado da melhor forma. Explicamos, a seguir, a importância do controle do fluxo de caixa e como fazê-lo. Confira!

O que significa fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta de gestão financeira, usada para controlar entradas e saídas de dinheiro. Ela permite organizar o pagamento de despesas, obrigações e tudo o mais que for preciso. Tudo o que pode ser relacionado às entradas são os valores conquistados pelas vendas de bens, produtos ou serviços da empresa.

Já as saídas correspondem aos custos fixos e variáveis, como pagamento de funcionários, aluguel, gastos com manutenção e outros. Normalmente, o fluxo de caixa é avaliado mensalmente, mas podem ser definidos outros períodos, de acordo com a movimentação da empresa. Além das entradas e saídas, são avaliados os saldos das contas bancárias da empresa, além do total disponível em caixa.

Qual é a importância do controle do fluxo de caixa?

Esse instrumento de gestão é indispensável para que se façam os melhores investimentos, já que funciona como uma orientação sobre todas as movimentações financeiras. A partir das análises, é mais fácil identificar possíveis desperdícios e definir melhores estratégias para distribuir os recursos entre os diferentes setores da empresa.

O controle do fluxo de caixa permite uma análise criteriosa do desempenho da companhia a cada período. Na prática, esses resultados facilitam o controle de gastos e investimentos, ajudam o gestor a identificar as principais fontes de recursos e previnem possíveis problemas de descapitalização, já que o saldo em caixa estará controlado.

Como controlar as movimentações?

É possível que o controle do fluxo de caixa seja feito manualmente, mas essa prática não é a mais recomendada pois pode dar margem a inúmeros erros. Hoje, com as facilidades proporcionadas pela tecnologia, existem softwares específicos que garantem um controle muito mais eficiente e fácil.

Outra opção indicada é a terceirização dos processos de negócios (Business Process Outsourcing — BPO) de finanças. Trata-se de passar a responsabilidade por esse controle para uma empresa especializada em finanças.

Com isso, o empreendimento ganha uma gestão estratégica profissional, não precisa se preocupar com a veracidade das informações e ainda tem ganhos em produtividade. Isso porque o controle do fluxo de caixa passa a ser feito por quem realmente entende do assunto.

Você já conhecia todas essas informações sobre controle do fluxo de caixa? Assine nossa newsletter e fique sempre informado sobre esse e outros assuntos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This