Descubra como reduzir os riscos tributários da sua empresa - Blog da MG Auditoria, Consultoria e Contabilidade
Descubra como reduzir os riscos tributários da sua empresa

A Receita Federal e os fiscos estaduais são órgãos muito conhecidos no país e são encarregados de fiscalizar a condição de uma empresa em seu papel de contribuinte. Um risco tributário acontece quando certos empreendedores dão mais valor às ações que geram lucro dentro dos seus empreendimentos e esquecem de ficarem atentos às suas situações legais. 

A saúde financeira de um negócio depende da importância que é dada à contabilidade. Muitos negligenciam o investimento em tal setor e focam em outras áreas. Contudo, ele é responsável por manter seu patrimônio e realizar demais atividades que colaboram para a legalidade. Se bem executado, esse cuidado trará o preciso diferencial competitivo para se destacar no mercado.

Nos tópicos abaixo, você verá alguns riscos que podem acontecer no seu ambiente de trabalho e como é possível reduzi-los, a fim de permanecer em dia com as obrigações fiscais. Continue conosco e tenha uma boa leitura!

Conhecer bem a legislação

Existe um risco tributário que acontece, independentemente do seu segmento, quando ocorre a abertura de novos empreendimentos: a falta de conhecimento que um empreendedor tem em relação à legislação e às normas tributárias que foram estabelecidas no país. Afinal, todas precisam ser cumpridas. Portanto, além de ações a fim de combater a concorrência, é preciso atenção às leis.

É necessário entender cada uma delas e estar sempre atento. Pois, como elas são muitas, algumas podem ser mais difíceis de assimilar que outras. O interessante que esse tópico traz é que, ao compreendê-las, é possível ter uma ampla e total visão da sua organização. Desse modo, alguns erros na gestão poderão ser detectados e corrigidos de maneira benéfica.

Ter gestão com foco na redução

O risco tributário é um fator que precisa ser evitado para impedir o surgimento de outras ameaças em um empreendimento. Entretanto, ele costuma acontecer, principalmente, na implementação de uma gestão que não é focada na redução de riscos, na diminuição de desperdícios em um departamento e em demais acontecimentos que impedem a empresa de evoluir e ampliar seu negócio.

Você sabia que é possível fazer uso da lei de incentivo fiscal, com o dinheiro que é usado no pagamento dos tributos? Olha só as vantagens que essa ação poderá trazer: além de associar o nome da sua marca a um projeto, que está alinhado com os princípios presentes na sua missão e visão, sua companhia terá uma grande oportunidade de trabalhar estratégias de marketing.

Prestar atenção à CNAE

É importante que a sua empresa seja classificada de maneira correta, pois isso fará com que ela pague os impostos corretos, e tal atitude ajudará na redução de um risco tributário eminente. A CNAE é definida pelo IBGE e funciona para classificar as atividades econômicas nacionais. É necessário que todo o setor administrativo realize essa atividade dentro de um estabelecimento.

Compreender o melhor enquadramento jurídico

Até agora foi fácil perceber que sua empresa precisa pagar impostos, tributos e demais taxas que mantêm a regularidade. Isso é dever de cada empreendimento e, tal ação, impede que qualquer risco tributário atrapalhe a situação financeira e legal de um estabelecimento. O conhecimento que você tem do real cenário do seu negócio faz toda a diferença.

Existem três formas de enquadramento jurídico e é necessário conhecê-los, a fim de promover uma melhor qualificação dos seus serviços. Veja, nos tópicos a seguir, a definição de cada um deles.

Simples Nacional

Criado no ano de 2006, a forma de regime de impostos, denominada por Simples Nacional, é um sistema que busca enquadrar todas os empreendimentos classificados como Empresas de Pequeno Porte (EPP), Microempreendedores individuais (MEI) ou Microempresas (ME). Ele oferece um melhor recolhimento de tributos e uma redução de custos trabalhistas.

Lucro real

As empresas que farão parte desse enquadramento jurídico dispõem de uma receita anual acima do valor de R$ 78 milhões. Esse regime tributário poderá ser recolhido de forma trimestral ou uma vez ao ano. Bancos e demais sociedades de investimento ou financiamento são os empreendimentos propícios a essa opção.

Lucro Presumido

Diferente do regime tributário anterior, é necessário que o lucro de um estabelecimento seja previsto no intuito de elaborar uma tabela, que mostre as possíveis formas de fazer o recolhimento. No entanto, essa opção varia muito em relação ao segmento de cada empreendimento.

Realizar um planejamento tributário

O risco tributário torna-se evidente quando um empreendedor não faz um planejamento. Com ele, é possível criar estratégias dentro do departamento financeiro e analisar, de maneira mais apurada, as informações do fluxo de caixa e demais documentos. Afinal, um objetivo só poderá ser alcançado, se ele tiver um bom plano de ação, não é mesmo?

A elaboração desse documento facilitará na redução de impostos, na prevenção de multas e em um melhor controle das suas despesas. Para isso, é preciso que todos da equipe colaborem tanto na criação quanto na implementação dessas ações no setor. Conte com a ajuda de um contador de confiança, caso você seja MEI ou ainda esteja criando seu negócio.

Procurar por ajuda profissional

São muitos os riscos que sua empresa pode cometer e talvez você não esteja ciente deles. Como já falamos, muitos negam o investimento nessa área. No entanto, uma consultoria tributária poderá ser útil, até mesmo, se seu estabelecimento não souber tratar de um risco tributário específico. Afinal, um serviço especializado sempre traz um grande diferencial na gestão.

A MG é uma empresa que oferece serviços de auditoria, consultoria e contabilidade há 12 anos. Atendemos empresas de diferentes ramos e portes, oferecendo, ao seu local de trabalho, processos que visam a redução de impostos, adequação da carga tributária e, caso você não saiba como começar, na construção de um planejamento. 

Para concluir este artigo, gostaríamos de dizer que o risco tributário só será evitado, a partir do momento no qual o empreendedor considerar a importância de implantar atividades que busquem analisar e reduzir cada um deles dentro da corporação.

Por isso, entre em contato conosco e fale com um de nossos consultores para planejar sua consultoria. Agradecemos pela sua visita e até uma próxima oportunidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This