Entenda quais são as diferenças entre provisão e reserva contábil - Blog da MG Auditoria, Consultoria e Contabilidade
Entenda quais são as diferenças entre provisão e reserva contábil

Você já está familiarizado com os conceitos de reserva e provisão contábil? Apesar de serem semelhantes, a confusão das duas categorias na hora de registrar os fatos contábeis pode afetar diretamente os resultados de uma empresa.

Veja a seguir o que é cada uma dessas categorias e como distingui-las corretamente na hora de contabilizar suas despesas e receitas. Acompanhe!

O que é a provisão contábil?

Provisões referem-se a uma expectativa relativamente previsível de despesa futura. Seu valor pode ser estimado, e precisa ser registrado no momento em que ocorre, mesmo que o pagamento de fato ainda não tenha sido feito.

Em essência, a provisão contábil é um evento que reduz o Ativo ou aumenta o Passivo. É uma despesa que reduz o patrimônio líquido.

Alguns exemplos de despesas prováveis que reduzem o Ativo:

  • férias, 13º salário, gratificações de funcionários;
  • depreciação;
  • inadimplência de devedores;
  • sinistro, etc.

Já no caso de aumento do Passivo, temos como exemplos:

  • variações de câmbio;
  • contingências fiscais.

O que é a reserva contábil?

As reservas são acréscimos patrimoniais, ou valores que a empresa recebe que não estão, necessariamente, relacionados à entrega de bens e serviços.

Uma reserva pode ser de incentivos fiscais — como por exemplo, no caso de a empresa receber um terreno da Prefeitura para abrir seu estabelecimento — ou mesmo de lucro, entre outros.

Depois de apurado o lucro líquido e antes de distribuir lucro ou dividendos com os sócios e acionistas, a empresa pode destinar uma parte desse lucro para a formação de reserva.

É importante ressaltar que a reserva contábil conta como um reforço do patrimônio líquido da empresa, uma adição ao capital próprio.

Qual a importância de distinguir os dois conceitos?

Tanto a reserva quanto a provisão contábil servem como um reserva para despesas futuras. Porém, a reserva ainda não tem uma despesa específica em vista e, portanto, entra como um uma adição ao Ativo.

Já a provisão contábil é utilizada para uma despesa prevista, que já ocorreu, mas cujo pagamento ainda não foi desembolsado de fato. Nesse caso, precisa ser registrada como uma adição ao Passivo (ou redução de Ativo).

Apesar de terem funções parecidas, é importante ter em mente que a provisão contábil se trata de uma despesa, enquanto a reserva conta como acréscimo patrimonial.

Por isso, a confusão entre as duas categorias na hora de registrar os valores de acordo com os princípios contábeis pode ter sérias consequências.

Uma reserva registrada como provisão vai contar como despesa e diminuir o patrimônio líquido, reportando um resultado que não corresponde à realidade da empresa.

Por outro lado, registrar uma provisão como reserva é deixar de reconhecer aquela despesa no momento em que ocorre. Esse é um descumprimento de princípios contábeis, suscetível a penalidades ou advertências.

Vale lembrar que não há motivos para se preocupar com possíveis erros se a sua empresa já estiver utilizando os serviços de um contador experiente ou uma consultoria especializada.

Se ainda ficou alguma dúvida sobre as diferenças entre provisão contábil e reserva ou se você quiser saber mais sobre o assunto, entre em contato com nossos consultores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This