Fluxo de caixa operacional: saiba o que é e como calcular! Blog da MG
fluxo de caixa operacional

Existem diversas ferramentas de gestão e indicadores financeiros que devem fazer parte do dia a dia de quem administra uma empresa. O fluxo de caixa operacional é uma dessas ferramentas que servem para manter as contas do negócio equilibradas, afinal, não basta que a empresa seja lucrativa, é preciso saber como controlar entradas e saídas de recursos de forma criteriosa.

De forma geral, o controle de fluxo de caixa nada mais é do que medir valores que entram e saem dos caixas da empresa. Porém, há diferentes tipos de fluxos de caixa, que servem para avaliar indicadores específicos, como possibilidades de investimentos, projeções, entre outros. Com isso, é importante que o gestor entenda essas diferenças para ter mais êxito no controle do caixa da empresa.

Neste post, explicamos o que é o fluxo de caixa operacional, sua importância para o negócio e como fazer o cálculo. Descubra logo abaixo!

O que é fluxo de caixa operacional?

Como o próprio nome diz, o fluxo de caixa operacional é o indicador que controla entradas e saídas financeiras que estão relacionadas às operações da empresa. Ou seja, são contabilizadas despesas referentes a estoque, pagamentos de colaboradores e tudo o mais que é essencial para o funcionamento do negócio.

Todos os diferentes tipos de fluxo de caixa servem para demonstrar informações importantes sobre a situação da empresa em momentos específicos. No entanto, o fluxo de caixa operacional está diretamente ligado à manutenção da empresa e é uma das garantias de que as atividades diárias serão executadas como o planejado.

Qual a importância para a empresa?

Uma empresa bem organizada é o primeiro passo para se ter sucesso nos negócios, independentemente da área de atuação e porte. O acompanhamento diário das tarefas, organização de cronograma e atenção aos prazos são alguns dos detalhes que precisam ser controlados diariamente.

Nesse sentido, o fluxo de caixa organizacional deve ser tratado como uma das prioridades dos gestores. Afinal, não há como criar estratégias de organização e planejamento para uma empresa sem considerar as informações que esse tipo de indicador reúne. Cuidar do operacional de uma empresa significa lidar com assuntos que são essenciais para o desenvolvimento do negócio, então, é preciso estar sempre atento.

Como fazer o cálculo?

Existe uma fórmula geral muito simples que deve ser usada para fazer os cálculos do fluxo de caixa operacional: LAJIR (Lucro Antes de Juros e Imposto de Renda) + Desvalorização – Impostos LAJIR.

Como exemplo, podemos considerar que uma empresa fechou com um LAJIR de R$ 50.000,00, com uma desvalorização de R$ 5.000,00 e recolhimento de impostos no valor de R$ 10.000,00. Aplicando a fórmula, teremos o seguinte resultado:

50.000 + 5.000 – 10.000 = 45.000

Então, para o período correspondente aos dados analisados, a empresa acima teve um fluxo de caixa operacional no valor de R$ 45.000,00. Sendo que este resultado pode ser considerado como o valor das operações do negócio.

Esse é apenas um dos diferentes tipos de análises que uma empresa necessita no seu dia a dia. E tão importante quanto manter essa rotina de avaliação de informações, é necessário estar atento para que os dados estejam sempre atualizados e corretos.

E se você gostou deste post sobre fluxo de caixa operacional, aproveite para nos seguir no Facebook e Instagram para continuar por dentro de todas as nossas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This