O que é a Internet das Coisas e como ela pode ajudar sua empresa? - Blog da MG Auditoria, Consultoria e Contabilidade
O que é a Internet das Coisas e como ela pode ajudar sua empresa?

Você já deve ter ouvido falar no termo Internet das Coisas (Internet of Things, ou IoT). Caso não tenha escutado ainda, certamente vai escutar.

Basicamente, o termo exemplifica um cenário em que diversos objetos do seu dia a dia estão conectados a uma rede — e que, por meio dessa conexão, podem se comunicar mutuamente.

O objetivo deste post é apresentar melhor o conceito de IoT, suas principais aplicações no mundo da tecnologia e as principais vantagens. Interessado no assunto? Então continue com a gente!

A Internet das Coisas (IoT)

Pense bem: quantos objetos nós usamos conectados à internet? Notebooks, desktops, smartphones, tablets, smartwatchs, câmeras… a lista é enorme!

Quando falamos em câmeras, por exemplo, podemos nos referir tanto a câmeras residenciais quanto a câmeras de seguranças comerciais. E elas sempre estão conectadas à rede, para que o responsável as monitore remotamente.

Outro exemplo simples são as smart TVs. Com elas você pode acessar serviços como YouTube, Spotify e internet sem precisar ligar o seu computador. O mesmo acontece com os videogames: pela rede, os usuários podem jogar online.

Mas ainda podemos expandir nossos horizontes. Imagine se, além desses itens já citados, tivéssemos também conectados à rede: geladeira, micro-ondas, luzes, som, alarmes, carro, cafeteira e assim por diante!

Vantagens de utilização dessa tecnologia

A ideia principal da Internet das Coisas não é que você tenha mais um dispositivo ou meio conectado a internet, como a tela de uma televisão na porta da sua geladeira.

Na verdade, a proposição é outra: a conexão à rede serve para que o dispositivo se torne mais eficiente, ou então que possa receber dados e tratá-los de uma forma útil para quem os usa.

Vamos supor algumas ideias: a geladeira pode mostrar para você qual alimento está vencendo ou acabando. Além disso, pode utilizar a internet para fazer uma pesquisa e mostrar quais supermercados têm aqueles alimentos, ou os mais consumidos por você.

A geladeira ou o fogão podem, também, pesquisar receitas levando em consideração os alimentos que você tem em estoque, otimizando ainda mais o seu tempo na elaboração de pratos.

Já as luzes podem estar conectadas com seus dispositivos móveis, que, ao perceberem que você está chegando, já se coloquem no estado programado. Da mesma forma, um termostato pode verificar na internet as condições do clima em sua região e fazer o ajuste automático da temperatura do ambiente pelo ar-condicionado.

Com todo esse aparato, os aparelhos podem ainda gerar relatórios com os dados enviados para seu smartphone ou computador, podendo sofrer ajustes específicos para redução de custos e desperdícios.

Pensando grande: escritórios, fábricas, hospitais e cidades

Nos hospitais, por exemplo, a Internet das Coisas pode ajudar os pacientes colocando dispositivos de medição (pressão, batimentos cardíacos, ou qualquer tipo de dado coletado) para um monitoramento em tempo real de um sistema controlador de exames.

Nas fábricas, pode ajudar a gerar relatórios também em tempo real para auxiliar nas manutenções preventivas e nos setores que mostrarem queda de rendimento. Com isso, os erros são corrigidos e a fábrica volta a ter melhor produtividade e redução de custos, ao equilibrar essas áreas.

Riscos e oportunidades da adoção da IoT

É importante salientar que o crescente uso da IoT promove as pessoas maior proatividade e, às empresas, uma visão mais amplificada das oportunidades — mas, também, alguns riscos.

Imagine que tudo em sua casa está conectado. Certamente, equipamentos IoT vão atrair mais crimes cibernéticos: câmeras, contas bancárias, toda fonte de dados que podem ser usadas como lucratividade para os criminosos estarão sujeitos a ataques.

Além disso, imagine se o sistema inteiro de um hospital ou fábrica, onde todos os dispositivos são conectados, sofre um ataque desses. As consequências podem ter uma magnitude enorme.

Diante disso, os problemas da utilização da Internet das Coisas em uma empresa devem ser percebidos pelos auditores internos, que precisam respondê-los para colaborar com o setor de conselhos diretivos e administrativos da empresa. Se as empresas utilizarem o máximo da tecnologia disponível, e com consciência, podem gerar maior assertividade na tomada de decisão.

Então, gostou do nosso post? Sobrou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário e compartilhe suas ideias sobre a Internet das Coisas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This