O que é auditoria financeira? Como fazer uma auditoria? Blog da MG
auditoria financeira

Provavelmente, você já ouviu falar em auditoria financeira e no seu principal conceito. Entretanto, para entender o verdadeiro papel desse mecanismo de análise empresarial, é importante pensar no peso que as finanças representam para qualquer negócio. Compreender o que é auditoria financeira e a sua influência no fluxo de caixa, capital de giro, gestão de pagamentos e investimentos é extremamente relevante dentro do contexto estratégico de desenvolvimento de uma empresa.

Por isso, além de conhecer sua real função, é interessante ampliar a percepção do papel de uma auditoria. Muitas pessoas percebem as auditorias como uma ação austera e punitiva, mas essa não é a melhor forma de interpretar os seus processos. As auditorias financeiras são realizadas por meio da aplicação de metodologias padronizadas, estruturadas e sistemáticas, que auxiliam as empresas a cumprir os padrões estabelecidos.

Neste artigo você vai conhecer o conceito completo da auditoria financeira, aprendendo como fazê-la e entendendo de que forma ela pode influenciar positivamente no desenvolvimento do seu negócio! Acompanhe!

Auditoria financeira para quê?

A auditoria financeira serve para orientar todo o fluxo financeiro da organização. Isso pode ocorrer por meio de uma auditoria externa — quando uma equipe terceirizada realiza o processo — ou quando a própria empresa faz a auditoria interna.

O objetivo da auditoria é oferecer uma orientação para o fluxo financeiro da organização, adequando as rotinas financeiras internas às legislações vigentes e aos acordos e políticas da própria empresa. Ela se propõe a verificar, por meio da análise de documentos, as evidências que comprovam que as finanças estão sendo conduzidas de maneira regular.

Qual a diferença entre auditoria financeira e contábil?

A auditoria financeira é feita sob uma perspectiva que avalia as entradas e saídas de recursos, as reservas financeiras, os investimentos, as contas a receber, a efetividade desses recebimentos e o planejamento que garantirá a saúde financeira da empresa no futuro.

Já a auditoria contábil percebe os processos do ponto de vista do cumprimento das obrigações contábeis e fiscais, verificando a regularidade dos recolhimentos de impostos e estudando a melhor forma de cumprir obrigações tributárias e fiscais, de tal forma que os processos corram de forma mais efetiva, segura e otimizada.

Quando terceirizar o serviço?

Se a sua empresa pretende recorrer a uma consultoria terceirizada que presta auditoria financeira, é importante saber que mais cedo ou mais tarde a auditoria interna terá que ser implementada. Isso acontece porque a auditoria interna funciona quase como um modo piloto da auditoria externa.

O funcionamento transcorre desta maneira: uma equipe interna é escolhida para fazer a verificação dos processos internos, validar documentação e os fluxos financeiros. Depois, esse grupo dá os feedbacks necessários para que erros sejam corrigidos e as melhorias sejam feitas.

Se a empresa considerar que é importante ter um olhar externo e independente sobre a parte financeira, pode optar também por contratar uma equipe externa. Dessa forma, a auditoria interna servirá como um parâmetro para a condução do trabalho.

A grande vantagem da auditoria externa é que ela costuma ser um trabalho muito mais objetivo e imparcial, já que os profissionais não têm qualquer interesse ou participação no negócio e são contratados exclusivamente para avaliar a situação da empresa e apresentar caminhos de melhoria.

Muitas vezes, a auditoria interna pode sofrer prejuízos em razão de ser formatada por funcionários que possuem participação nas práticas diárias e podem influenciar os resultados da averiguação.

Como criar uma auditoria financeira?

Para criar uma auditoria financeira na sua empresa é necessário identificar o motivo pelo qual ela está sendo criada. Há suspeita de algum desvio financeiro? Existe a necessidade de cortar custos? Assim que o motivo for detectado, já se terá o objetivo da auditoria e as áreas que serão auditadas estarão mapeadas.

Em caso de uma suspeita de desvio financeiro, por exemplo, é recomendado que o gestor busque o trabalho de auditores terceirizados.

É importante fazer a gestão dos riscos da empresa que envolvem não só a questão financeira, mas todos os outros que podem se transformar em gasto no futuro, como riscos jurídicos e de imagem.

Como fazer uma auditoria na prática?

O primeiro passo da auditoria é o mapeamento completo dos processos. Neste momento, é realizada uma análise acerca da realidade vivenciada pela organização, com foco no setor que é objeto do levantamento (nesse caso, o setor financeiro).

Esse mapeamento trará informações importantes acerca da situação do negócio, bem como dos pontos que merecem maior atenção. Aliás, a identificação de riscos já é considerada a segunda etapa no processo de auditoria.

Ela é feita com base nas informações levantadas e permite trazer dados que possam contribuir para conhecer as deficiências e os seus impactos no negócio, visando estruturar de forma adequada as práticas organizacionais.

O terceiro passo é a identificação da existência de controles internos, ou seja, descobrir quais são as ferramentas utilizadas para garantir que as atividades financeiras do negócio sejam realizadas de forma segura e planejada.

Hoje, as empresas adotam diversas modalidades de controle interno, que vão desde planilhas e relatórios financeiros até autenticações eletrônicas, conciliações e revisões.

Conhecendo o funcionamento dos controles internos, a auditoria avaliará esses controles, testando sua eficiência na prática. Com isso, será possível identificar se tais controles funcionam, minimizando os riscos para o negócio.

A execução dessas etapas traz informações e evidências que permitem identificar quais as práticas que estão trazendo resultados positivos e negativos para o setor financeiro. Em caso de avaliação totalmente positiva, o auditor informa no relatório de auditoria que os processos são eficazes e seguros para a organização.

Entretanto, se o auditor identificar deficiências que possam causar prejuízos para o negócio, ele apontará quais são os problemas, o motivo pelo qual esses problemas estão acontecendo e as soluções e práticas que podem ser adotadas para solucionar a situação.

Como você pode ver, a auditoria tem duas funções: corretiva ou preventiva. Ao ser usada sob a ótica de correção, ela identifica os problemas e suas origens, apontando para as melhores soluções.

Já na auditoria preventiva, o trabalho é realizado para identificar possíveis falhas ou oportunidades de melhorias nos processos. Isso é altamente benéfico para a organização, já que garante a sustentabilidade da empresa, permite a melhora no desempenho dos lucros, reduz o risco de erros e traz mais segurança para o ambiente de trabalho.

Por meio da utilização de procedimentos e técnicas específicas, os auditores realizam a análise das práticas e processos, avaliando o seu nível de eficiência, segurança, e indicando possíveis melhorias, caso elas se façam necessárias.

Agora que você já sabe o que é auditoria e qual a sua importância para a empresa, que tal aprofundar o seu conhecimento sobre o tema? Então confira este post especial, que o ajudará a entender melhor a diferença entre auditoria financeira e auditoria contábil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This